sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Feliz 2011


Carta de Ano Novo II


Ano Novo é também renovação de nossa oportunidade de aprender, trabalhar e servir.

O tempo, como paternal amigo, como que se reencarna no corpo do calendário, descerrando-nos horizontes mais claros para a necessária ascensão.

Lembra-te de que o ano em retorno é novo dia a convocar-te para execução de velhas promessas, que ainda não tiveste a coragem de cumprir.

Se tens inimigo, faze das horas renascer-te o caminho da reconciliação.

Se foste ofendido, perdoa, a fim de que o amor te clareie a estrada para frente.

Se descansaste em demasia, volve ao arado de tuas obrigações e planta o bem com destemor para a colheita do porvir.

Se a tristeza te requisita, esquece-a e procura a alegria serena da consciência feliz no dever bem cumprido.

Novo Ano! Novo Dia!

Sorri para os que te feriram e busca harmonia com aqueles que te não entenderam até agora.

Recorda que há mais ignorância que maldade, em torno de teu destino.

Não maldigas, nem condenes.

Auxilia a acender alguma luz para quem passa ao teu lado, na inquietude da escuridão.

Não te desanimes, nem te desconsoles.

Cultiva o bom ânimo com os que te visitam, dominados pelo frio do desencanto ou da indiferença.

Não te esqueças de que Jesus jamais se desespera conosco e, como que oculto ao nosso lado, paciente e bondoso, repete-nos de hora a hora: -

Ama e auxilia sempre. Ajuda aos outros, amparando a ti mesmo, porque se o dia volta amanhã, eu estou contigo, esperando pela doce alegria da porta aberta de teu coração.

Emmanuel

Livro Vida e Caminho. Psicografia de Francisco Cândido Xavier.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Homenagem ao nosso amigo e irmão Luiz Karimai

video

Texto de Luiz Karimai


LUZ NAS SOMBRAS


Iniciamos hoje,uma série de artigos a respeito da Doutrina Espírita, o Espiritismo, levando ao conhecimento de quantos despertem para o interesse em esclarecer-se no tríplice aspecto que ela apresenta: filosofia, ciência e religião. É uma doutrina de amor e caridade, vasada em conhecimentos lógicos sobre quem somos nós, donde viemos e para onde vamos. Somos espíritos imortais, antecedentes a esta vida presente e sobrevivente à morte, permanecendo vivos, após o decesso ao túmulo, criatura de Deus, nosso Pai.
Viemos de longas jornadas do passado em nossa memória indelével os registros em arquivos mentais e espirituais.
Na vida espiritual, diversa conforme a condição de evolução de cada ser.
Uma nova luz se acende para uma outra vida corporal, levando conosco os recursos positivos necessários para o sucesso do novo empreendimento de vida, com a supervisão de perto de nossos amorosos patrocinadores, seres espirituais de maior evolução, que a mando de Deus acompanham nossos passos instruindo, inspirando, aconchegando, esclarecendo paulatinamente cada passo que damos ou daremos, não nos faltando em momento algum o amparo e o carinho em forma de aconselhamento lúcido, sem interferirem nossa liberdade de ação, que é direito de todos e concessão divina para o crescimento de cada um.
O Espiritismo é a fé raciocinada porque entende os mecanismos de vida superior que nos alcança sempre e direciona o homem para viver o momento presente, atento e vigilante, aproveitando o máximo cada oportunidade cotidiana, para a conquista de valores psicológicos, morais e espirituais que lhe alicerçam os passos de forma segura. Os tropeços em que caímos, frutos de ignorância das leis divinas que regem a vida de todos, em todo o universo, e da fraqueza moral em que nos demoramos ainda, gerando dor e sofrimento, não são considerados como castigos ou destinos inexoráveis e inevitáveis, mas como escolhas livres para a criação de responsabilidades no ser consciente, para uma educação espiritual do homem, fazendo-o sabedor de que é ele o autor de sua felicidade atual e futura ou de sua desdita e sofrimento, que é sempre temporária e tem fim, quando o ser adquire consciência de que de si depende o seu presente e porvir e age de forma conseqüente, e a proporcionar ao outro o que gostaria que lhe fosse proporcionado (lei de ação e reação).
A Doutrina Espírita é também ciência porque explica fenômenos aparentemente milagrosos ou extraordinários na ordem dos acontecimentos insólitos, porque estuda os elementos dinâmicos da vida em seus vários reinos, pelo reconhecimento de matérias existentes no universo, desconhecidos pela ciência atual e pela atuação dos seres espirituais no contexto da vida humana e de nossa relação íntima e recíproca em todos os instantes de nossa existência material, em todos os setores de nossa atuação, em todos os campos de atividade humana e da natureza.
O Espiritismo é também uma doutrina moral, não no sentido tradicional de atividade religiosa, com uso de paramentos, rituais, dogmas, hierarquias, mas uma filosofia com efeitos morais no ser, já que trazendo explicações lógicas, coerentes e informativas de fatos, de leis, de mecanismos da vida, oferece um painel elucidativo de tal monta sobre a vida, que leva, necessariamente, o homem a uma reflexão aguda e profunda sobre si mesmo. Cabe a ele saber o que mudar, onde mudar e porque mudar, dando direção e motivação a si mesmo, sendo o próprio causador de tudo que queira para si.É uma doutrina Cristã porque revive o Cristo em seus ensinos originais, sem interpolações ou dogmas, sem proibições ou qualquer índex de certo ou errado, cabendo a cada qual analisar o ensino de Jesus: “ A cada um segundo suas obras” segundo sobretudo, a lei maior do “amai-vos uns aos outros, como eu vos amei.”

Texto escrito por Luiz Karimai em 21 de Agosto de 2005

sábado, 25 de dezembro de 2010

O HOMEM

video
Ante o Natal

Que nos refaz na Terra o mais formoso dia,
Somos gratos a todos os irmãos,
Que te festejam,
Entrelaçando as mãos
Nas obras do progresso.

Vimos também trazer-te a nossa gratidão
Pela fé que acendeste
Em nosso coração.
Mas, se posso, Jesus, desejo expor-te
O meu pedido de Natal;
Falando de progresso, rogo-te, se possível,
Guiar os homens e as mulheres,
Sejam de qualquer nível,
Para que inventem, onde estejam,
Novos computadores
Que consigam contar
As crianças que vagam nos caminhos,
Sem apoio e sem lar,
E os doentes cansados e sozinhos,
Presos no espaço de ninguém,
Para que se lhes dê todo o amparo do Bem.

Auxilia, Senhor, a humana inteligência
A fabricar foguetes
Dentro de segurança que não erra,
Que possam transportar remédio,
alimento e socorro,
Onde a dor apareça atribulando a Terra.

Que o mundo te receba as bênçãos naturais
Doando mais amor aos animais,
Que nunca desampare as árvores amigas,
Não envenene os ares,
Nem tisne as fontes, nem polua os mares,
Que o ódio seja, enfim, esquecido, de todo,
Que a guerra seja posta nos museus,
Que em todos nós impere o imenso
amor de Deus.

Que o teu Natal se estenda ao mundo inteiro
E que, pensando em teu amor,
De cada amanhecer
Que todos resolvamos a fazer
Um dia novo de Natal...
E que, encontrando alguém,
Possamos repetir, tocados de alegria,
De paz, amor e luz:
Companheiro, bom dia,
Hoje também é dia de Jesus.

pelo Espírito de Maria Dolores
(Mensagem recebida por Francisco Cândido Xavier, no Grupo Espírita da Prece, em reunião pública da noite de 25 de setembro de 1982, em Uberaba - MG)

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010


      Feijoada beneficente - Gefis
 
                                                                                         Foto meramente ilustrativa.

A feijoada beneficente do Gefis acontecerá próximo domingo dia 12/12/2010. Participe, colabore com essa obra, adquira a feijoada através dos telefones: 3511-6280  /  8844-0095.

Entrega em domicílio, nas cidades de Juazeiro, Crato e Barbalha.

Rua Coronel Neri, 802

Bairro Pio XII

Juazeiro do Norte - Ce

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Para Refletir


A gente pode ...Viver numa casa mais ou menos, numa rua mais ou menos, numa cidade mais ou menos, até ter um governo mais ou menos; A gente pode dormir numa cama mais ou menos, comer um feijão mais ou menos, ter um transporte mais ou menos, a gente pode olhar em volta e sentir que tudo está mais ou menos. Tudo bem. O que a gente não pode mesmo, nunca, de jeito nenhum, é amar mais ou menos, é sonhar mais ou menos, é ser amigo mais ou menos, é ter fé mais ou menos, e acreditar mais ou menos. Senão a gente corre o risco de se tornar uma pessoa mais ou menos.        Chico Xavier